Caruaru, interior de Pernambuco

Uma das cidades mais importantes do interior nordestino, Caruaru se transforma num grande arraial durante o ms de junho. Com uma extensa programao paralela, alm de shows musicais todos os dias, sobram atraes para o visitante que vem atrs do maior e melhor So Joo do mundo, segundo o slogan da festa. Alis, quase tudo em Caruaru grandioso. Maior cuzcuz do mundo. Maior baio de dois do mundo. Maior xerm com galinha do mundo. Ah tem tambm o famoso maior p de moleque do mundo, devorado em segundos pela populao depois de pronto. No cardpio de shows, prolas como Rei do Cangao, Juninho Vaneiro, Toinho do Limoeiro e Forrozo Xaveco animam as noites no ptio de eventos. Na quarta feira, tive a infelicidade de conferir a banda Brucelose, sensao do serto. S o nome j era algo repugnante, o mesmo dado a uma doena que costuma aparecer em bois e vacas. De fato, a banda era mesmo uma ferida.

*********

O So Joo de Caruaru at pode ser o maior de todos, mas tambm o mais comercial. Bandas que no tem nada a ver com o tringulo, sanfona e zabumba, tocam em dois palcos enormes, enquanto que o espao para o forr p-de-serra disputado com as barraquinhas de comida. Reflexo do pblico jovem atual, cada vez mais contaminado pela onda do estilo Calypso, deixando o forr de raiz para o pessoal da maturidade. Essa perda de autenticidade vem desde 2000, quando o mgico trem do forr, que partia l de Recife, parou de funcionar. O motivo: falta de conservao da ferrovia e perigo de acidentes. No Brasil, em vez de arrumar mais fcil interditar.

*********

Circulando pelas desorganizadas ruas de Caruaru, observa-se um forte comrcio de lojas atacadistas, tecidos e confeces. Nunca vi tanto armarinhos num lugar fora da regio sul. Talvez seja o friozinho que bate a noite no inverno seja responsvel pela peculiaridade. A feira de artesanato, consagrada nas letras de Luis Gonzaga, um grande supermercado ao ar livre. Tem de tudo: roupas, frutas, calados, carnes, produtos industrializados, etc. Lembra bastante as ofegantes feiras de La Paz (Bolvia), grudadas nos morros da cidade, quase 4.000 metros de altitude. At a geografia semelhante, com o centro de Caruaru em volta a pequenas montanhas infestadas por moradias populares.

No meio da muvuca da feira, est escondido o Museu do Cordel, sob os cuidados de Olegrio Filho, onde ele guarda todo o acervo do pai, jornalista falecido em 2002 que retratava os acontecimentos mais absurdos em literatura de cordel. L esto os histricos livrinhos sobre o aparecimento do chupa-cabra, o ET de Varginha e at a queda das Torres Gmeas, nos EUA. Vrios clssicos de outros autores tambm esto expostos e venda por mdicos dois ou trs reais. Muitos com o desenho da capa assinado por J. Borges, um dos mais representativos xilgrafos do Brasil. Olegrio Filho mantm um trabalho de gerao, arranhando na escrita como seu pico A grande luta de Topogijo com Zuza Cabeo. Leitura nordestina obrigatria.

*********

Numa cidade de ttulos imponentes, o maior centro de Artes Figurativas das Amricas, segundo a Unesco, Caruaru o grande responsvel pela valorizao da cultura nordestina fora do pas. Notabilizadas pelo seu criador, o Mestre Vitalino, as figuras de cermica representam cenas e personagens do cotidiano nordestino, como o retorno da roa, os retirantes, cangaceiros, a mulher rendeira, as bandas de pfanos (que Vitalino participava) e o trio de forr. A arte do mestre influenciou dezenas de arteso que, com o tempo, foram desenvolvendo estilo prprio e conquistando destaque.

O alto do Moura, regio afastada do centro onde Vitalino morou a vida toda, hoje um shopping cultural, com lojas, atelis e restaurantes. No meio de tantos bonequinhos de barro exibidos nas ruas e lojas, cruzo com o carioca Marcelo, conhecido do albergue de Porto de Galinhas. Aproveitamos o encontro inusitado para assistir a terceira partida do Brasil na Copa, junto com sua amiga Rosane, l no Ptio do Forr. 4 x 1, com direito a churrasquinho de bode!

PS: As fotos esto serrilhadas porque na falta de um PhotoShop, t usando um editor de imagens fuleira. Quando tiver a chance, arrumo elas!



Escrito por Jeferson Jess �s 18h21
[] [envie esta mensagem] [ ] []



Porto de Galinhas

Estes ltimos dois dias foram to carregados de curtas caronas e conexes malucas que seria necessrio escrever um livro sobre tais acontecimentos. Como a internet nem sempre barata para botar todos os detalhes no ar, pulamos para a incrvel Porto de Galinhas, j no estado de Pernambuco. O antigo local de desembarque das galinhas dangola (senha usada para se referir aos escravos contrabandeados clandestinamente quando o trfico de negros foi proibido no Brasil), no merece o triste apelido que tem. As praias da regio pertencem ao municpio de Ipojuca e so marcadas por grande beleza natural e ambiente acolhedor, onde os turistas so escravos do encantamento.

Porto de Galinhas a mais badalada e comercial praia de Ipojuca. Sempre em crescimento, possui obras e construes por toda parte. A grande quantidade de pousadas j existentes parece deixar insuportvel a vila na temporada, mas tambm significa diverso garantida para quem curte festas e agitos noturnos. Numa daquelas coincidncias de estrada, no sbado a noite encontro um casal de motoqueiros de Bombinhas (SC), que havia conhecido na pousada de Aracaju. Gilson e sua esposa possuem uma lanchonete no sul. Trabalharam duro durante todo o vero e agora no inverno, partiram para uma road trip de dois meses, fazendo um roteiro muito parecido com o da expedio.

Enquanto conversava com eles, resolvi encarar um cachorro-quente de um carrinheiro que estava ao nosso lado. Na hora de acertar a conta, descubro que o tio do dog era argentino. No deu outra. No dia seguinte passei a manh toda no trono do banheiro, escrevendo esse maldito texto... A vingana ser durante a Copa!

*********

Na regio de Porto de Galinhas, duas praias so obrigatrias para qualquer visitante. Uma delas Maracaipe, conhecida pelas ondas fortes, sediando importantes campeonatos do surfe nordestino. Naturalmente rola um pblico mais jovem, com alguns barzinhos rsticos e descolados. Na sua ponta, o Rio Maracaipe esturio de cavalos marinhos e um timo lugar para se banhar.

J a praia de Muro Alto unanimidade quando se fala em piscinas naturais. So 2,5 quilmetros de guas calmas e transparentes que surgem na mar baixa, paraso cobiado por hotis e condomnios. Quem chegou primeiro ali foi o Nannai Beach Resort, se instalando na curva da praia, com seus bangals em estilo polinsio e piscinas privativas para cada um. Depois desse achado, posso at me casar agora, pois j escolhi onde passar a lua de mel!

Legenda: Praia de Muro Alto (PE)



Escrito por Jeferson Jess �s 19h14
[] [envie esta mensagem] [ ] []



Pousada A Casa Branca

A pousada credenciada pelo Hostelling International possui estrutura e qualidades que agradam no s o alberguista, mas tambm casais e famlias que visitam Porto de Galinhas, pblico cada vez mais predominante da praia. Os quartos de casal so lindssimos, com decorao litornea e equipados com TV e ar condicionado. Tudo isso oferecido por preos econmicos e tima localizao, caractersticas dos hostels do mundo tudo.

Servio:

Pousada A Casa Branca Porto de Galinhas Ipojuca PE

Praa 18 Telefones: (81) 3552-1808 / 3552-2332

www.pousadaacasabranca.com.br



Escrito por Jeferson Jess �s 19h09
[] [envie esta mensagem] [ ] []



Maragogi

Diante de tantas piscinas naturais no estado de Alagoas, as Gals de Maragogi (como so chamadas as piscinas na cidade) so as mais famosas e procuras pelos turistas. Distante seis quilmetros da costa, possuem guas cristalinas quase o ano todo, por isso ideais para a prtica do mergulho. Com o preo do passeio tabelado em 25 reais, a melhor opo da Costa Azul Viagens e Turismo, com seu catamar saindo da bonita praia de So Bento, onde habilidosas quituteiras fazem biscoitinhos de goma que derretem na boca. O receptivo feito pelo Restaurante Mar Azul, onde os turistas aguardam o melhor horrio da mar baixa, que varia a cada dia no nordeste, necessrio para visitar as Gals.

Iniciado o passeio, o guia Felipe realiza uma importante palestra sobre como se comportar num ambiente sensvel de corais e recifes, alm de oferecer instruo e equipamentos para quem quer se aventurar no mergulho. No catamar vai tambm um guia do Ibama, que criou rigorosas regras para preservar o local, limitando o nmero de visitantes e sua permanncia nas piscinas. Mesmo apenas com mscara e snorkell, uma grande variedade de peixes surgem num mundo mgico de cores e movimento. Passeio imperdvel e garantido para as futuras geraes.

Servio:

Costa Azul Viagens e Turismo Maragogi AL

Av. Senador Rui Palmeira, 1021

Telefone: (82) 3296-2087

www.costazulvt.com.br

Restaurante Mar Azul Maragogi AL

Rua Manuel Santos Rangel, 77 Povoado de So Bento

Telefone: (82) 3296-7228 / 9111-1463

www.restaurantemarazul.com.br



Escrito por Jeferson Jess �s 18h46
[] [envie esta mensagem] [ ] []



Canaviais do desgosto

O que acontece se uma praia deserta, com acesso por terrvel estrada de terra, onde s entra veculos com trao 4x4, passa de uma hora para outra a ser divulgada pelo Guia 4 Rodas como uma das mais belas do litoral brasileiro? Obviamente, turistas de todo pas comeam a pipocar no local. Surgem os primeiros restaurantes e pousadas nas praias adjacentes. At uma ponte para ligar o continente com a Ilha da Croa garantida pelo governo. E a pequena populao caiara da predestinada praia do Carro Quebrado, como encara essa situao?

Qualquer um, com a mnima vontade de trabalhar, se aproveitaria do turismo para ganhar uma boa grana e melhorar de vida. Mas em Carro Quebrado, aproveitar o turismo tem outra interpretao. Pescadores continuam com suas vidinhas rotineiras, reunindo-se na praia mesmo, em volta de uma mesa carregada de bebidas baratas, enchendo a cara para todo turista ver. Os mais visionrios vendem coco verde debaixo da sombra, esperando o turista vir at eles. As crianas oferecem servios de guia, mas nada de ir a lugares distantes, pois a preguia faz parte da natureza local.

No me espantava com nada daquilo, a no ser o fato de seu Ivo, um cara de Blumenau que conheci no albergue de Macei, ter me alertado de assaltos que rolam nas trilhas de Carro Quebrado. Imaginei ser um fato isolado que acontecera tempos atrs e custei a acreditar que uma singela praia, deserta e de difcil acesso possa ter tal barbaridade.

Da Barra de Santo Antnio at Carro Quebrado peguei carona num jipe que levava na parte de cima oito turistas pendurados, curtindo o visual do percurso. Atrs da gente, seguia uma viatura da polcia militar, com quatro homens armados at os dentes, sofrendo com a lama e os buracos da estrada. Lembrei do recado do seu Ivo e logo percebi qual era da polcia. Chegando na praia os pescadores acobertaram o suspeito procurado, presenteando os homens com duas sacolas de peixes frescos e dizendo que o marginal j havia sido expulso da praia.

Isso foi revoltante! Automaticamente passei a desconfiar de todos ali presentes. Afastei-me daquele ambiente corrupto e subi numa pequena falsia para bater fotos da praia. No local havia uma trilha para as falsias maiores, passando por dentro de um canavial. Num lance de puro reflexo, vejo um cara se escondendo na plantao de cana, ficando imvel, como se esperasse eu aproximar para dar o bote!

Voltei para a praia correndo. Fui at a mesa onde estavam os pescadores tomando suas biritas e conversando com o motorista do jipe. Sinicamente um peixeiro olhou para mim e perguntou se estava tudo bem. Ele sabia que eu subira nas falsias e estava louco para descobrir se tinham me limpado. Fiquei com coceira para dar uma resposta do mesmo naipe pro cara, mas como ainda precisava caminhar at a praia do Morro, no causei atrito e desconversei.

Depois daquele flagrante, fiquei preocupado e pensei voltar para Santo Antnio com o jipe. Porm, caminhando at o Morro evitaria dar uma grande volta, pois atravessando o rio depois da praia, j estaria na Barra de Camaragibe, retornando para o asfalto. Ofereci 10 contos para um jovem de bicicleta levar minha pesada mochila, mais por causa da segurana. O infeliz recusou a grana, dizendo ser muito longe e cansativo o trajeto.

Foi o estopim! Bolei um plano de guerra, aproveitando que a turistada ainda no tinha vazado e comecei a pernada na surdina, num bom ritmo, para despistar os pescadores e no dar bandeira. Com 20 quilos nas costas, sem parada para descanso, s algumas pausas para fotos, fiz o percurso at o rio em 1h30. Para quem j atravessou vrias vezes as pirambeiras trilhas de Ilha Grande (RJ), esta aventura foi fichinha!

PS: No meio do caminho descobri a fascinante Ponta do Gamela. Pequena, selvagem e deserta, com falsias, pedras multicoloridas e piscinas naturais. O Guia 4 Rodas que me desculpe, mas uma das praias mais bonitas do Brasil est aqui!

Servio:

Reservas e informaes sobre os jipes para Carro Quebrado

Vanderlei (82) 3293-2031



Escrito por Jeferson Jess �s 18h20
[] [envie esta mensagem] [ ] []



Deixando Macei...

Macei, capital das mais lindas praias urbanas do pas, parece querer acabar com seu grande diferencial turstico. Entre a orla dos nobres bairros de Ponta Verde e Jatica, desgua um grande esgoto, de fedor concentrado, que se mistura s guas esverdeadas da praia. No consigo entender o descaso dos governantes do nordeste. Na televiso, os telejornais tentam chamar ateno para um grave problema, a violncia sem controle, dramatizados pelos ltimos acontecimentos: morte de taxista, assaltos a nibus, postos, lotricas e farmcias. Muitos ocorridos fora da periferia. Difcil mesmo encontrar a polcia circulando na cidade. Tem algo de errado no estado de Alagoas. PC Farias que o diga.

********

Vazei de Macei para a afastada praia de Ipioca, onde consegui carona at a balsa que d acesso a Barra de Santo Antnio. Cristhiano, o motorista, contou que trabalha na tentativa de montar uma cooperativa de turismo, oferecendo suporte para as principais atraes de Alagoas. Interessado na expedio, fomos at sua casa, no alto de um morro com alucinante vista da praia Sonho Verde, para falar do projeto. Achei interessante e combinamos de fechar alguma parceria futuramente. Desejei sucesso para ele e segui at a Barra de Santo Antnio, na famosa Ilha da Croa (que na verdade uma pennsula), ponto de partida para pescadores da regio que buscam as lagostas do alto mar. A idia era alcanar a praia de Carro Quebrado, mas tarde o tempo fechou obrigando este viajante a acampar no restaurante da simptica Dona Lena!



Escrito por Jeferson Jess �s 17h11
[] [envie esta mensagem] [ ] []




[ ver mensagens anteriores ]



Objetivo da Expedi��o
Contornar todo o litoral da Am�rica Latina utilizando apenas a carona! Uma aventura que vai promover a pr�tica deste transporte alternativo e resgatar o humanismo entre as pessoas.


Pr�xima etapa
Data ainda indefinida (depende de apoios e parcerias). Sa�da de Curitiba, contornando todo o cone sul at� alcan�ar a cidade de Santiago, no Chile.


Meu perfil
Jornalista e arquiteto de informa��o, 25 anos, ainda morando em Curitiba, Brasil. (ver portf�lio)


Entre em contato
>>
>>


Expedi��o no Orkut



Arquivo secreto
Jan / Fev - 2008
- P�ndulo humano
- Fundos de investimentos pe�onhentos
- Praia do Sono, Antigos, Ponta Negra
- Condom�nio Laranjeiras
- Travessia da Joatinga, Camburi (Ubatuba)

Out / Nov / Dez - 2007
- Surfando na carona do trem
- Ilha do Cardoso
- Cochilo em Canan�ia

Set / Ago - 2007
- Mundos distintos
- Idade nova em transe matinal

Jul / Jun - 2007
- Di�rios do viol�o
- Ilus�o do engano
- Old generation

Maio / 2007
- O turismo cemiterial
- Caronas arriscadas
- Cachoeira da Fortuna

Abril / 2007
- Paniquetes pegando carona
- Retrato dos exclu�dos
- Peregrina��o pelo Caminho de Peabir�
- Quando o rock fala mais alto

Mar�o / 2007
- C�nion do Guartel�
- Terra das cachoeiras gigantes
- O turismo revolucion�rio
- Truque de acostamento
- Carma de Conquistador

Fevereiro / 2007
- Carnaval em Superagui
- Ficando na estrada
- Lapas e tro�os nas praias do Paran�

Janeiro / 2007
- Pared�es do sul
- Subindo a serra
- Praia do Rosa, Farol de Santa Marta
- Garopaba, Ferrugem

Dezembro / 2006
- Guarda do Emba�
- Governador Celso Ramos, Florian�polis
- Tempos estranhos em Santa
- Aquece para a quarta etapa
- Caindo fora

Novembro / 2006
- Carona � uma merda
- Guia gringo para pegar carona
- Medo e del�rio no Rio de Janeiro
- O drama de um caroneiro

Outubro / 2006
- Ponto de carona
- Carona na rede
- Chapada Diamantina - parte 3
- Chapada Diamantina - parte 2

Setembro / 2006
- Chapada Diamantina - parte 1
- Quanto custa viajar de carona no Brasil
- Devaneios de Ilha Grande

Agosto / 2006
- Expedi��o j� planeja 4� etapa
- Alc�ntara, A arte de pegar carona
- Rio Pregui�a, S�o Lu�s do Maranh�o
- Delta do Parna�ba, Len��is Maranhenses
- Lagoinha, Jericoacoara

Julho / 2006
- Canoa Quebrada, Fortaleza, Beach Park
- S�o Miguel do Gostoso, Touros, Galinhos
- Ba�a Formosa, Praia de Pipa, Natal
- Jacum�, Tambaba, Jo�o Pessoa, Mamanguape

Junho / 2006
- Recife, Olinda, Ilha de Itamarac�
- Carro Quebrado, Maragogi, Porto de Galinhas, Caruaru
- Aracaju, Penedo, Macei�
- Salvador, Arembepe, Praia do Forte, Mangue Seco
- Parceiros de trip

Maio / 2006
- Chamando o gonzo
- Na espera!
- Vai come�ar a 3� etapa da expedi��o


Sites bacanas
Atire no dramaturgo
Blnicas
BrPoint
Caronas.com
Cmera Digital
ClickMarket
Coluna Extra
Contraditorium
DegustaParania
Digestivo Cultural
Esportes diferentes
Fbio Seixas, verso .txt
Freelancer - profi que rala
Hitchhikers.org
Hostelling International
Intermezzo
Interney
Jornalistas da Web
Mochileiros.com
NovoMundo.org
Obvious
Observatrio da Imprensa
Papo de Homem
Popload - Lcio Ribeiro
Querido Leitor
Revoluo Etc
Usabilidoido
Viaje Aqui
ViuIsso?
Webinsider

Sites parceiros
360grauss
Blog do Noel
Cledson Down
De gra�a � mais gostoso
Guia do Viajante
Jegue-BR
Melhores da Web
One Zillion Dollars
O melhor para download
O seu lazer na web
Pil�ndia
Plant�o NET
Publicidade e propaganda
P�rolas do Orkut
Resistindo
Teobaldo HP
Trilha do Brasil
Verdade Absoluta


Site Meter

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Free Page Rank Tool

--------------------------------